Porque não fazemos um escândalo?

Porque não fazemos um escândalo? Ítalo, não irá mais para escola, não chegará a adolescência nem terá a oportunidade de nos falar sobre sua realidade, Ítalo foi executado com um tiro na cabeça por uma corporação que não devia servir para produzir essas – e outras – barbaridades… enquanto isso outras crianças zanzam pelas ruas, sem Política, sem ECA, sem Estado, talvez com algum entorpecente que possibilite entorpecer a realidade, camuflar o frio, a fome, a negação de direitos… Porque não fazemos um escândalo?. Elas permanecem por ai, nós permanecemos aqui dormentes, assim como dormíamos todos nós quando oito vozes foram silenciadas na candelária, crianças e adolescentes sem Política, sem ECA, sem Estado, fazem anos mas tudo se repete é sempre a mesma história, nunca é a mesma dor,  mas tarde Sandro viria sequestrar nossas memórias e nos fazer lembrar de nossa omissão, omissos continuamos, porque não fazemos um escândalo?… Quem se importa com as crianças que não são nossas? nossa comoção e indignação é seletiva? Porque não fazemos um escândalo?. Que características a dor deve ter para nos tocar.

E se fossemos Cláudia e não conseguíssemos mais levar o pão para casa, iriam perder a fome quando nosso corpo fosse jogado em um camburão e arrastado pelas vias, como o corpo de um “bicho” qualquer, ou nós; Luana, fossemos covardemente espancada na frente de nosso filho, e desesperada nos despíssemos para nos identificar como lésbica, mulher… Como Laura, mulher-trans… descobriríamos que não há piedade, se não executada, somos torturadas e expostas, somos todos Verônica (Bolina), Violadas e Violentadas na casa, na prisão, no coletivo, por um, por dois, por três, por 30… é coletiva nossa violação, porque não fazemos um escândalo? Estamos frios, como os corpos sem vida que temos encontrado nesse inverno, alguém já nos lembrou que não se morre de frio nas ruas se morre de falta de Estado, tendo nossos direitos negados, é direito? mas porque não fazemos um escândalo? E Quando formos nós os corpos sem vida, esse silêncio ajudará a apagar  o que éramos, o que fomos, nossas vidas, nossa dor, seremos mais alguns números nas estatísticas… Ainda não, estamos aqui e porque não fazemos um escândalo? …pelos que foram, pelos Ítalos, Verônicas, Paulos, Andersons, Marcelos, Valdevinos, Gambazinhos, Leandros, Marcos, Claudias, Sandros, Luanas, Lauras, Nailsons, Joãos, Adilsons, e tantos que  são “não identificado”, por suas vidas, por sua dor, por suas histórias… Porque não fazemos um escândalo?

Em memória de:
Ítalo Ferreira de Jesus Siqueira (10 anos) ✞ 02/06/2016
Sandro Barbosa do Nascimento ✞ 12/06/2000
Claudia Silva Ferreira, de 38 anos✞ 16/03/2014
Luana Barbosa dos Reis Santos, 34 anos ✞ 13/04/2016
Laura Vermont ✞ 20/06/2015
Nailson Paulo da Silva ✞ Inverno de 2016
João Carlos Rodrigues ✞ Inverno de 2016
Adilson Roberto Justino ✞ Inverno de 2016
Não identificado ✞ Inverno de 2016
Não identificada ✞ Inverno de 2016
Vítimas da chacina da candelária;
Paulo Roberto de Oliveira, 11 anos ✞ 23/07/1993
Anderson de Oliveira Pereira, 13 anos ✞ 23/07/1993
Marcelo Cândido de Jesus, 14 anos ✞ 23/07/1993
Valdevino Miguel de Almeida, 14 anos ✞ 23/07/1993
“Gambazinho”, 17 anos ✞ 23/07/1993
Leandro Santos da Conceição, 17 anos ✞ 23/07/1993
Paulo José da Silva, 18 anos ✞ 23/07/1993
Marcos Antônio Alves da Silva, 19 anos ✞ 23/07/1993

Pílula:

PMs de SP matam menino de dez anos suspeito de furto com tiro na cabeça
Especial sobre ônibus 174 lembra erro de PM e narra a vida de Sandro
Nota Pública: 20 anos da chacina da Candelária – Não vamos esquecer!
A história de Luana: mãe, negra, pobre e lésbica, ela morreu após ser espancada por três PMs
Viatura da PM arrasta mulher por rua da Zona Norte do Rio.
Farsa da PM no assassinato da transexual Laura Vermont é desvendada
Travesti fica desfigurada após prisão; Defensoria diz haver indício de tortura
Cinco moradores de rua morrem por causa do frio, diz Arquidiocese de SP
Dados nacionais sobre violência contra as mulheres

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s